El Espartano

Como escolher um carpete?


Sistemas construtivos
O aspecto e a performance de um tapete estão determinados por sua construção, que pode ser: bouclê, pelo cortado ou combinações de ambos. Para corredores, lobbys, escritórios, salas de aulas e outras áreas públicas recomenda-se instalar carpetes de bouclê densos, já que conservam sua aparência e elasticidade por mais tempo. Além disso, resistem melhor ao trânsito das cadeiras de rodas e dos carrinhos que são utilizados para o traslado de comida. Os carpetes de pelo cortado ou de pelo cortado e bouclê são opções adequadas para áreas de administração, bibliotecas e escritórios privados devido a que o trânsito é menos intenso.
Existem vários tipos de sistemas construtivos que têm numerosas vantagens: uma melhor ancoragem do pelo, maior estabilidade, impermeabilidade à umidade e resistência à desfiadura. Resulta de suma importância determinar as necessidades de cada ambiente para poder selecionar corretamente o sistema construtivo que seja mais adequado a cada situação.

95% dos carpetes comerciais instalados estão construídos mediante o sistema Tufting, enquanto os restantes são tecidos. Ambos os métodos de confecção produzem revestimentos de alta qualidade para pisos. O sistema Tufting é um processo de tecelagem de tapetes implementado por primeira vez nos Estados Unidos nos princípios do século XX, no qual uma grande quantidade de agulhas insere centos de fileiras de fios (tufs ) através de uma manta tecida previamente (backing primário). As agulhas empurram o fio através dessa base primária ( backing primário) e logo é capturado por um gancho que o sustenta em seu lugar enquanto a agulha se retira. Quando se produz um tapete de pelo cortado, são utilizadas facas que cortam o bouclê. Depois, mediante um processo denominado latexado se aplica um backing secundário para ancorar o pelo e outorgar-lhe maior estabilidade e corpo.

Os passos principais do sistema de Tufting são os seguintes:

O fio provém de cones de uma estante (ou de carretéis muito grandes)
Um rolo com backing primário alimenta a máquina Tufting
O fio passa através das agulhas que estão sujeitas a uma barra instalada na máquina Tufting. As agulhas sobem e descem penetrando continuamente o backing primário
Depois o tapete é remendado e inspecionado
O tapete é armazenado em grandes rolos até o seguinte passo (para ser tinto em peça ou ser latexado)

Tecelagem
Desde há quase três séculos, os tapetes são manufaturados baixo certas técnicas tradicionais de tecelagem, tais como as célebres Axminster e Wilton. Os teares sobre os que são tecidos tapetes têm mudado consideravelmente através de todos esses anos, mas a maneira de unir os fios com os da base não se modificou muito. Esses tapetes são confeccionados em teares onde se constroem a base e a felpa em um mesmo processo que entrelaça as fibras de ambas alcançando um produto homogêneo. Posteriormente, se aplica uma fina capa de látex para dar-lhe corpo ao produto final.

Dois clássicos do Tapete tecido
Axminster
Este tapete produz um tecido de base, utilizando uma urdidura de algodão e um fio geralmente constituído por 80% de pura lã e 20% de nylon. Utiliza-se uma trama de juta para entrelaçar os fios e fixá-los no lugar correspondente. A cada fio que será inserido lhe corresponde uma pinça que sobe e toma a cor adequada da estante. Uma faca corta a felpa à altura indicada e as pinças levam a felpa a seu lugar, onde a trama a enlaça ao tecido base.
Um pente ajusta cada fileira de fio formando assim o tapete. A freqüência com a qual se ajustam as fileiras pode variar de 5 a 14 filas por polegadas. De acordo ao desenho escolhido poderão ser selecionadas as cores necessárias para confeccioná-lo. Antigamente, utilizavam-se cartões perfurados jacquard para realizar os desenhos. Atualmente, existem teares muito modernos que contam com cartões eletrônicos e que permitem obter desenhos de grande complexidade com repetições quase infinitas.

Wilton
O tradicional tapete Wilton consiste em um tecido de base realizado com algodão, fios constituídos por 80% pura lã e 20% nylon e uma trama de juta que entrelaça a felpa ao tecido. Em um processo contínuo, insere-se uma vareta metálica que determina a altura da felpa. Segundo o tipo de vareta que for utilizado, é possível tecer um tapete de bouclê ou de pelo cortado.

A El Espartano põe à disposição de seus clientes um centro de atendimento:
info@elespartano.com
+54 (011) 4702 3030


A variedade de fibras
Existem distintos tipos de fibras que podem ser utilizadas para construir a felpa de um tapete:
Polipropileno: Esta fibra tem a propriedade de que não desbotar nem descorar, gera baixos níveis de carga estática e é altamente resistente a manchas.
Nylon: É a fibra mais utilizada nos carpetes comerciais. Caracteriza-se por ser muito resistente à abrasão e por sua capacidade na hora de absorver e armazenar energia de deformação. Assimila bem os traslados de mobiliários de um lugar a outro e é ideal para zonas de alto trânsito.
Lã: É durável, flexível e auto-extinguível quando se queima. Reconhecido por sua beleza e pela suavidade de sua performance, está disponível em uma ampla variedade de cores e texturas.

As bases ( backings)
Todos os tapetes possuem algum tipo de sistema de backing que contribui para fixar os tufs (tufos) no seu lugar. Esses backings são realizados com materiais diferentes e podem ser tratados para conferir-lhes propriedades especiais ou benefícios adicionais que respondam às necessidades do especificador. Segundo a performance requerida para o tapete, serão utilizados distintos métodos e produtos químicos especiais.
Em sua grande maioria, os sistemas de backing contêm os seguintes elementos: um backing primário, um adesivo e um backing secundário. O sistema que conta com maior aceitação é o que utiliza látex sintético para ancorar o fio ao backing primário, aplicando então um backing secundário que lhe confere ao tecido uma maior estabilidade dimensional na estrutura do tapete.

Seleção de cor e método de tingimento
Neste processo se impregna a fibra ou o tecido com corantes; para tanto, pode-se tingir a fibra antes ou depois de tecer o tapete, em bateias especiais.

O pré-tingimento da fibra pode ser realizado de duas formas:

Tingimento em solução: Realiza-se a extrusão das fibras sintéticas a partir de uma solução de cor. O filamento é impregnado com pigmentos. Este tipo de tingimento tem uma grande resistência.

Tingimento do fio: Tinge-se a fibra antes de ser convertida em tapete. Este processo inclui o tingimento no espaço ou o tingimento de cores sólidas.

Tingimento no espaço: permite estampar diferentes cores ao longo da fibra antes da tecedura.

Tingimento de cor sólida: existem quatro métodos distintos de tingimento: de meadas, em rama, pad dyeing e jet dyeing.

O tingimento do tapete inclui os seguintes tipos: em bateia, estampado e contínuo.

Tingimento em bateia: O tapete é tingido em uma peça, em bateias grandes com água e corantes, depois de ser tecido mas antes de ser latexado.

Estampado: Neste processo são aplicados os corantes ao tapete utilizando rolos ou jatos de tinta que impregnam a felpa.

• Tingimento contínuo: Os rolos de tapete são costurados um atrás do outro, e o corante é aplicado de forma contínua. Este sistema geralmente é utilizado para tingir tapetes residenciais.

O uso final do tapete ou carpete e a performance requerida determinam o método de tingimento que o fabricante considerará mais apropriado para cada produto.

Cor e desenho
A cor e o desenho de um tapete são fatores que podem ser combinados de diversas maneiras para resolver um problema prático e funcional, ou para potenciar e realçar os ambientes.
Desta maneira, segundo a paleta de cores que for escolhida para compor o tapete, pode-se obter um efeito relaxante e de sossego, de energia e vitalidade, ou simplesmente um espaço sóbrio de estilo corporativo.

Também devem ser considerados alguns aspectos práticos: as cores médias e escuras, os jaspeados e as texturas são muito úteis para esconder a sujeira em áreas de alto trânsito. Assim mesmo, a cor do tapete pode variar segundo a luminária utilizada no ambiente ou a penetração de luz solar no ambiente.

Qualidade e performance

A performance de um tapete está determinada por vários fatores e é muito importante para um especificador entender como funciona cada um deles. A qualidade de um tapete está diretamente relacionada com: seu método construtivo e de tingimento, a fibra utilizada, a densidade do tecido e o peso total do fio. O especificador deverá explicar o uso final que será dado ao tapete e permitir que o fabricante tome a decisão sobre a técnica de confecção mais adequada para cumprir com os requisitos estabelecidos.
A durabilidade de um tapete dependerá principalmente do fio utilizado, do peso total do fio e da densidade do tecido. Quando se realiza uma comparação entre distintos modelos de tapetes deverão ser considerados o peso do fio e não o peso total do tapete. Se o peso total do fio dos tapetes é igual se deverá optar pelo de menor altura e maior densidade já que geralmente são mais duráveis.

image_pdfimage_print
i
  • Subscribite a nuestro Newsletter:

  • © 2013 El Espartano. All Rights Reserved. Designed with joy by DHNN (design has no name)